Novas Estratégias

Como manter aquecido o compromisso dos Pais de Oração

 

 

 

         Gostaríamos de deixar aqui algumas sugestões de atividades que a coordenação do Desperta Débora/ Pais de Oração podem desenvolver após o culto de implantação do Ministério, para que se mantenha acesa a chama da intercessão por nossos filhos.

          No culto de implantação os pais se sentiram desafiados e compelidos a orar diariamente, pelo menos 15 minutos por seus filhos. Este é um compromisso individual. Mas, estarmos juntos, compartilharmos o que Deus tem feito em nossas vidas, aumenta nossa fé, e quando estamos fragilizados sentimos apoio entre os irmãos (pais unidos, reunidos, incentivam outros pais). Por este motivo é que algumas estratégias são necessárias para que este compromisso não se apague nos corações dos pais.

          Primeiramente precisamos salientar que o ministério Desperta Débora/Pais de Oração vêm somar aos ministérios existentes na igreja. É dificuldade geral em todas as comunidades a falta de obreiros que assumam a liderança dos ministérios. Então, começamos por aproveitar o que já funciona, ou seja, o que já faz parte da rotina da igreja. Mas, cada igreja irá desenvolver o ministério dos pais de oração de acordo com o seu perfil e conveniência, tudo o que explanamos aqui é somente a título de sugestão baseados em nossa experiência nesta caminhada desde o ano de 1995.


 Sugestões de atividades:

 

1-“Momento Débora/Pai de Oração”

 

         Para estar sempre desafiando os pais da igreja, inclusive e principalmente os que ainda não formalizaram o compromisso pode-se fazer nos cultos o “momento Débora/Pias de Oração”, onde se levantará um clamor intercessório pelos filhos da igreja.

Este momento é um período de oração dirigido pelo pastor ou pela coordenação do Desperta Débora/Pais de Oração (pessoa,  ou equipe coordenadora escolhida pela liderança da igreja para assumir a coordenação deste ministério).

 

         Pode-se aproveitar algum evento da agenda da igreja que os jovens ou crianças estejam envolvidos e orar por eles, como acampamento, escola bíblica de férias, vestibular, saúde, emprego, definição profissional…

 

2-Reunião de oração semanal

 

         As igrejas já têm em suas agendas reuniões de oração, ou pequenos grupos que acontecem durante a semana. Pode-se transformar uma delas em reunião de clamor pelos filhos ou fazer um “momento Débora/Pais de Oração” em todas as reuniões.

 

         Algumas igrejas preferem marcar uma reunião de oração mensal específica para o Desperta Débora/Pais de Oração. Esta reunião pode ser semanal (acontece mais em cidades do interior, onde as distâncias são menores e estar na igreja semanalmente não é difícil para a maioria dos membros) ou mensal.

        

         A maioria das igrejas prefere reuniões mensais. Fica aqui a sugestão de se realizar uma reunião no sábado pela manhã, formato de café da manhã, pois os pais  que trabalham fora de casa têm a possibilidade de estarem presentes.

 

 

3- Reuniões nos lares

 

         Independente de se fazer uma reunião de oração na igreja ou nos grupos familiares, a liderança das Déboras e pais intercessores também  pode realizar vários grupos de oração nos lares. Segue à parte uma orientação para este estilo de reunião. É uma reunião de caráter evangelístico, pois convidamos vizinhos e amigos .

 

         É de consenso geral que alguns amigos aceitam ir a nossa casa para uma reunião ,mas, têm resistência para aceitar nosso convite para uma programação na igreja.

 

4-Amigo revelado

 

         Nem todos os jovens de nossa igreja possuem pais cristãos que cubram as suas vidas em oração. Precisamos “adota-los” como “filhos espirituais”. Coloca-se  todos os nomes dos filhos da igreja (independente da idade) e cada pai intercessor tira um ou mais nomes (há igrejas que possuem um contingente de pais em menor número, então tiramos mais de um nome). Este nome terá o seu acompanhamento durante o período de alguns meses. Sugerimos que se faça cartãozinho para presentear a ele, convide para um lanche, o procure após o culto para saber se há algum pedido especial, dê um telefonema, passe um e-mail, enfim, estreite esta relação com os jovens. Eles se sentirão cuidados e amados.

 

De tempos em tempos, mudam-se os pais espirituais e  tiramos os nomes novamente.

 

5-Escola de pais

 

          Durante as reuniões de oração percebemos alguns assuntos que os pais estão carentes em aprender, mas, não é o momento de discutirmos  o assunto, pois naquele momento nos reunimos para orar. Anotamos a necessidade e levamos para a liderança da igreja para juntos prepararmos uma “Escola de Pais” onde eles serão instruídos neste assunto.

 

         Por exemplo, “Como agir quando descubro que meu filho está com tendências homossexuais?” “Meu filho usa droga, o que posso fazer para ajuda-lo?” “Como evitar que o fantasma da droga ronde nossa casa?” “Disciplina, como e quando?” “Como diminuir a distância entre eu e meu filho?”.

 

 

  

6-Participação de eventos da cidade

 

         Se ficarmos atentos poderemos estar marcando presença nos eventos da cidade, como Passeata gay(fazer evangelismo), desfile de escolas (07 de setembro), ações de evangelismo em geral, caminhada pela cidade, distribuição de alimentos ou remédios em áreas carentes ou de calamidades, enfim, é estarmos informados e colocar o nosso amor cristão em ação e marcarmos presença na cidade. As pessoas ficam curiosas, se informam e passam a fazer parte, são mais pais orando…

 

         

7- Feira de oração

 

         Em um ponto escolhido da cidade, uma praça movimentada, por exemplo, monta-se uma barraca ou mais barracas (com autorização prévia da prefeitura) que se transforma em “Feira de oração” para as pessoas que assim o desejarem. Pode-se aproveitar a oportunidade e distribuir convites para a reunião mensal/semanal na igreja e/ou lares. Faz-se algumas apresentações de teatro, dança, coral durante o dia, para chamar a atenção para a tenda. É necessário fazer uma relação de plantão de pais durante o dia para não ficar pesado para ninguém.

 

         Pode-se arrumar o patrocínio de água ou qualquer outro que também sirva de motivação extra para as pessoas se aproximarem.

 

8-Adoção de filhos espirituais em orfanatos

 

         Existe alguma criança que precise mais de nossa oração (exceto nossos filhos) do que os órfãos? Crianças que não têm autoridade espiritual sobre elas, campo fértil para o inimigo. Podemos “adota-los” em oração. Basta procurar  um orfanato da cidade e oferecer apoio de oração.

 

9- Capelania Hospitalar

 

          Trabalho de oração dentro de hospitais. Para fazermos esta atividade precisamos de preparo prévio. Não é um serviço no qual podemos ir sem orientação específica, haja visto que para entrar nas clínicas e hospitais há necessidade de credencial do curso de capelania.

 

        

         De acordo com a direção do hospital pode-se fazer ronda de oração pelos quartos que aceitarem uma oração, ou atuar na capela do hospital (faz-se convites nos quartos para esta reunião), pode-se comemorar os aniversários do mês, ensinar algum trabalho manual como “oficinas” para preencher o tempo livre das mães (antes da oficina reserva-se um tempo para oração).

 

         Para realizar aniversários ou levar algum brinde é necessário procurar um patrocinador que o financie.

 

        10- Oração nas escolas

 

          Nem sempre poderemos orar com os alunos, mas, podemos orar nas dependências da escola, com a diretoria e professores ou somente pelas escolas.

 

         Programe uma visita ao Diretor da escola, expresse seu agradecimento pela liderança, pelos professores e reconheça a enorme responsabilidade deles no cargo que ocupam.

 

         Compartilhe suas preocupações com as pressões sociais que os alunos enfrentam dia-a-dia e que estão ali para orarem por eles, pelos professores e pela Diretoria.

 

         Podemos deixar uma caixinha onde os professores possam colocar os pedidos de oração e buscamos esta caixa de tempos em tempos na escola e nos comprometemos a orar por seus pedidos. No dia de buscar a caixinha podemos deixar um mimo para os professores, um bolinho, uma literatura, ou algo semelhante.

 

         Cada escola terá uma abertura diferente e necessitará de uma estratégia para atende-la.

 

 

 

11- Chá

 

         Aceitar um convite nosso a um chá é  muitas das vezes mais fácil do que aceitar para ir a um culto.Baseadas nisso as Déboras  inventaram o “chá”.

 

         Pode-se vender os convites para o chá e com este recurso será comprado tudo o que será servido (comidas e bebidas). Se na sua comunidade é fácil mobilizar as mulheres para doarem bolos e tortas, fica mais fácil ainda.

 

         Providenciamos um salão do tamanho necessário para o numero de convidadas esperado, enfeitamos as mesas, colocamos toalha, enfim, arrumamos para tudo ficar bem lindo. Nada dispendioso, somente de bom gosto.

 

         Alguns brindes serão sorteados ao final e  esta brincadeira é uma forma de segurar a pessoa até ao final da programação.

 

         Uma pessoa é convidada a dar um testemunho (máximo de 20 minutos) no qual a palavra de Deus será ministrada aos corações das que não são cristãs.

 

         É uma estratégia bem simples, mas, eficaz para evangelização e despertamento de mais mães e pais para orarem por seus filhos.

 

         Este chá pode ter a conotação de ações de graças pelo ano que se passou, de confraternização, de levantamento de fundos para enviar alguma representante da igreja no congresso, ou auxiliar várias irmãs a completarem o valor da inscrição para um congresso de Déboras e também e não menos importante, de evangelismo.

 

 

12- Cartas para os presidiários

 

         Estava eu em uma reunião no lar, participando de um pequeno grupo de mulheres que estavam dividindo os seus pedidos, quando vi nascer um novo ministério que as Déboras poderão atuar. É o ministério de escrever cartas para detentos , cartas que levem mensagem do amor de Deus, de conforto, consolo, que comuniquem Deus para estes homens e mulheres que receberão estes recados como tesouros preciosos.

 

         Nossa função é orar, escrever e orar. Deus terminará a obra, pois a Sua palavra não volta vazia.

 

         Tudo começou com o pedido de uma tia, que queria que orássemos por seu sobrinho que ainda iria cumprir mais quase sete anos de prisão. No momento nos veio a idéia de desafiar aquelas mulheres da reunião para escreverem todas um recadinho de amor para este jovem de 21 anos.Desafiamos e elas se comprometeram de escrever para a próxima reunião do mês seguinte. A tia encaminharia estas cartas.Vi neste momento uma nova forma de atuação das Déboras.Como ficar imaginando um jovem de 21 anos sem nada o que preencher seu pensamento?quantos iguais a ele temos em nossas prisões?quantas mulheres ficam todos os dias se perguntando como podem servir a Deus? Pois é, o nosso Deus nos deu inteligência e criatividade para usarmos em função de seu Reino.

 

         Basta pensarmos como “pais”. E qual pai não se sentiria confortado se soubesse que a família de Deus a qual ele pertence, entende sua dor de ter seu filho separado dele em ambiente tão frio?

 

         Como os(as) irmãos(ãs) podem perceber, começamos com o compromisso individual, passamos pela reunião de oração, onde a maioria busca uma benção particular, ou comunhão e caminhamos para uma atuação com o próximo, pois é assim, que acontece em nossas vidas, começamos a orar somente por nós e aos poucos o Espírito Santo nos ensina a ver o próximo e sairmos de nós mesmos.

        

         Sabemos que a criatividade dos(as) irmãos(ãs) segue além destas sugestões e novas estratégias aparecerão em suas comunidades e serão benção para os pais intercessores se firmarem cada dia mais em seu compromisso de oração.

 

         Descobrindo novas experiências, compartilhe conosco para podermos dividir com os outros irmãos e crescermos todos cada dia mais, como intercessores fieis.

 

         Estamos à disposição para conversarmos a respeito e tirarmos qualquer dúvida quanto ao que tratamos aqui. Conte conosco como apoio, em oração e com material de suporte necessário para desenvolver qualquer atividade proposta .

 

Em Cristo,

 

Hélida Paixão

Orando Sempre

Assessora Ministerial Desperta Débora Internacional

 

        

Deixe um comentário »

Feed RSS para comentários sobre este post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com. | O tema Pool.
Entries e comentários feeds.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: